Picos em Sala de aula

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Picos em Sala de aula

Mensagem  Michelly Camila em Qua Jan 11, 2012 7:19 pm

Olá pessoal,
estou encantava com a turma desse curso. Muitas pessoas experientes, qualificadas, e acima de tudo, empenhadas em aprender e compartilhar conhecimento. Estou amando isso Very Happy

Então esperando conhecer e aprender um pouco mais, me atrevi a abrir esse tópico aqui para conhecer um pouco mais da experiência de vocês em sala de aula.

Minhas perguntas são, quais foram os pontos altos e baixos vivenciados no ensino de línguas? mais especificamente,

  • Qual foi uma experiência de sucesso que você vivenciou em suas aulas? seja em uma aula específica, em algum projeto, etc.


  • Qual foi uma experiência ruim durante as aulas (dificuldade em ensinar algum conteúdo, ou não saber responder alguma pergunta, etc)? e como superou isso?

  • Conte também um momento engraçado, inesperado das suas aulas.


Estou aguardando respostas.

Abraços,
Michelly Camila

Michelly Camila

Mensagens : 6
Data de inscrição : 05/01/2012
Localização : Cuiabá, MT

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Picos em sala de aula!

Mensagem  kribas em Qui Jan 12, 2012 12:30 pm

Hello Michelly!
Também estou adorando o curso!
Bem, I'm a brand new teacher! Ainda tenho muito que aprender, e venho me esforçando dia após dia para melhorar tanto o meu Inglês quanto o meu modo de ensinar esta segunda língua. Acabei de completar 18 anos, venho lecionando Inglês na InFlux Ibirama desde julho de 2011. Sou extremamente apaixonada pela minha profissão! É um sonho se tornando realidade, pois cultivo a vontade de ser Teacher desde muito pequena, e realmente me realizo em sala de aula. Tento ser o mais dinâmica possível! Estamos sempre rindo e dividindo bons momentos nas aulas. Por exemplo, diga -se de passagem sou uma pessoa bem 'cantante' estou cantarolando o tempo inteiro, e muitas vezes quando estamos aprendendo alguma expressão ou alguma palavra que me lembre alguma música puxo o coro e todos cantamos, é realmente bem divertido. Mas como professora não há nada que marque mais quando vejo meus alunos melhorando seus desempenhos. Às vezes quando algum deles tem dificuldade de início e quando trabalhamos para que essa dificuldade seja sanada e quando os resultados são satisfatórios, a sensação é maravilhosa!

Falando agora sobre os baixos em que já vivi em sala de aula... Bem, me sinto bastante frustrada quando não consigo responder alguma pergunta, ou quando não consigo tirar a dúvia de meu aluno na aula. Sempre vou pra sala de aula com as aulas bem preparadas, e sempre tento 'prever' possíveis dúvidas, e sempre pesquiso a explicação mais clara e objetivo para o assunto que vamos trabalhar! Mas às vezes nem sempre sei como responder :/ Mas quando isso acontece, anoto a dúvida e trago a resposta na aula seguinte.

Hugs

kribas

Mensagens : 8
Data de inscrição : 09/01/2012
Idade : 22
Localização : Ibirama

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Experiências em sala de aula

Mensagem  Denise Novaes em Qui Jan 12, 2012 1:53 pm

Hi there Michelly!

Não vou me lembrar de uma experiência muito específica, mas lembro-me que nos meus primeiros anos como teacher, adorava ensinar adoslescentes, e naquela época (20 anos atrás), eles ainda tinham uma certa inocência, portanto não era muito difícil arrancar sorrisos e risadas gostosas. Lembro-me de uma turminha somente de meninos entre 12 e 14 anos que, ao aprenderem o verbo To Be, se rachavam quando eu perguntava "is he your girlfriend?" ou "am I a monster?" de uma maneira bem rápida, exigindo também repostas rápidas deles no intuito de confundi-los e tornar a aula dinâmica e engraçada. Nos divertíamos muito! Infelizmente hoje é bem mais difícil ter os mesmos resultados dependendo do tipo de aluno. Essa mesma faixa etária hoje em dia já é bem mais desenvolvida e exigente e não se agrada com "pouco" ou com o simples (os que ainda eram só meninos e meninas de 12 ou 14 anos naquela época, hoje já são moços e moças!)
Lembro-me de outra turma de adolescentes de que eu gostava muito também, já entre seus 15 e 17 anos, pra qual eu geralmente tirava os últimos 5 minutinhos das aulas pra ensinar "bobeiras" - gírias e expressões idiomáticas, coisas que eles adoram. Eles curtiam muito e sempre me cobravam se eu esquecia.
Uma brincadeira que eu costumava a fazer naquela época também (já deu pra perceber que minha faixa etária era entre 12 e 18 anos né? rsrs) era de vocabulary. Todo o vocabulário que eles aprendiam nas lições era colocado em cards, devidamente coloridos e encapados com contact. Volta e meia, também pegando aqueles famosos 5 ou 10 min finais de aula, eu jogava esses cards no chão e eles se sentavam sem volta. Eu então falava a palavra em português e eles tinham que "caçá-la" em inglês, batendo no card. O que recolhesse mais cards no final ganhava uma recompensa, seja um bombom ou pontos na média etc. Era muito gostoso.
Hoje, meu público é mais adulto, portanto eles se divertem bastante com role-plays, a partir dos diálogos estudados em sala. Como faço eles se levantarem, andarem, gesticularem, fazerem caras e bocas, eles se descontraem e desestressam, rindo bastante das próprias besteiras. É muito legal.
Agora sobre momentos ruins, bom, temos vários...rsrsr com palavras e expressões que não sei explicar na hora, já não estresso muito, (mas na sua idade Kribas, pode crer que sim, sempre ficava chateada também quando não conseguia responder algo, é bem normal!) pois logo na primeira aula deixo bem claro que, assim com eles, serei uma eterna estudante e estou constantemente aprendendo coisa nova. Então, se não sei algo, digo que vou pesquisar e trago na próxima aula e peço pra eles fazerem o mesmo. O que chateia mesmo é quando você prepara uma aula (e às vezes passa horas fazendo isso), achando que ela vai ser o maior sucesso, todos vão rir, se divertir e interagir e..."Kabum!!!" sai tudo errado...tudo o contrário do que você esperava...affff!! isso é frustrante demais. E daí a hora de aula parece uma eternidade! Ou quando um aluno te bota em teste, fica te experimentando pra saber se você sabe mesmo etc...aconteceu isso comigo no começo. Como foi uma experiência marcante, nunca esqueci. Eu tinha lá meus 19, 20 anos e tive uma aluna já bem mais velha que estava fazendo testes pra ser aeromoça. Como ela estava apostando todas as fichas dela naquilo, seria muito frustrante se ela não passasse. Como uma pessoa legal e simpática, procurei animá-la ao máximo, dizendo que "imagina, você é inteligente, vai passar sim!" Claro, que a alertei com relação à dedicação que ela também tinha que ter, mas ela confiou em mim como um elixir rsrsrs. No final das contas, não passou. E de quem foi a culpa?? advinhem...depois daquilo, ela até (pra minha surpresa) continuou fazendo aula por um tempo, mas sempre muito desconfiada, me fazendo mil perguntas, pra testar meu conhecimento...que barra!! sempre tive muito jogo de cintura com ela, mas, claro, acabou não sendo mais a mesma coisa. Obviamente ela desistiu um tempo depois. Aprendendo com isso, hoje sempre deixo bem claro pro aluno que ele é o grande responsável pelo seu aprendizado. Sem dedicação, sem resultados. Porque no final das contas, a culpa sempre recai sobre o professor...
Bom...acho que já escrevi demais rsrsrs espero ter acrescentado algo com meus exemplos e aprender mais com vcs! bjsss

Denise Novaes

Mensagens : 7
Data de inscrição : 06/01/2012
Idade : 35
Localização : Guarulhos

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

4 anos de Experiencia

Mensagem  douglasromo em Qui Jan 12, 2012 4:08 pm

Boa TArde,

Primeira vez que escrevo neste forum. Mas realmente me chamou atenção seus interesses Michely.
Bom Sou um professor muito novo, tenho 21 anos e dou aula desde os 16, mas graças a Deus tive a oportunidade de passar por bons bucados em sala de aula.
Comecei a dar aula na inFlux Pinheirinho com 17 anos e por causa de minha idade os alunos tinham a tendecia de nao me levar muito a serio. Principalmente em meu primeiro semestre. Sempre fui muito extrovertido em sala e percebi que alguns adultos não gostam de professores muito brincalhão. Esse foi meu primeiro e grande problema que enfrentei lecionando ingles. Claro que conforme o tempo passa os alunos começam a te dar mais credibilidade. O que fiz que mudou muito foi aprender a usar o "feeling" algo que infelizmente so adquiri em meu terceiro pra quarto semestre em sala. O famoso "feeling" fez com que eu perceba que não importe em que situação eu me deperar em sala eu posso sair.

Fugindo um pouco de meu problema de "feeeling". Vou contar uma das mais interessantes e alegres experiencias que passei em sala. Em meu primeiro semestre na inFlux tive a oportunidade de dar aula do Book 3, em uma de suas lições os alunos aprendem a expressão "I was Wondering if...", eu tinha uma aluna que não conseguia falar "wondering"... Então ensinei a ela um macete muito bobinho. Primeiro dividi Won-Der-ring... Então disse a ela "raise your arms and say WON!...the past of win...put your fist closed in front of your forehead and say DER! and finally make a telephone gesture with your hand put near your ear and say RING!.... Ela fez, todas as vezes que utilizou esta expressão ela fazia estes gestos... WON/DER/RING....

Bom ao longo deste curso posso contar outras experiencias...

douglasromo

Mensagens : 2
Data de inscrição : 12/01/2012

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Experiência ...

Mensagem  Patrick Sampaio em Qui Jan 12, 2012 9:39 pm

Hello friends!!!!!

A minha realidade escolar foi um pouco diferente de alguns de vocês. Fui professor por muitos anos em escolas da rede pública e atualmente atuo como analista pedagógico. Portanto, irei relatar aqui minha experiência enquanto estive em sala de aula.
O professor de escola regular normamente enfrenta cerca de 30 a 40 alunos. Agora, imaginem o desafio e a responsabilidade em ensinar todos estes alunos? Uma vez que é direito do aluno de aprender a aprender!

Durante as minhas aulas, antes de iniciar qualquer assunto previsto no planejamento, realizo uma preparação com a turma, ou seja, uma motivação antes de abordar qualquer assunto, para logo, eu explorar os conhecimentos prévios sobre o tema e fazer uma aula mais dinamizada, pois os alunos já puderam ativar seus conhecimentos de mundo. A partir do processo que foi realizado e os alunos já encontram-se motivados: escutam o áudio, compreendem em que contexto encontra-se a situação etc. Logo, peço-os que venham até a frente da sala aqueles que queiram e encenamos a situação. Os alunos adoram! Ficam empolgados e estes servem de motivação para os outros.

Vejo a princípio o tanto que é relevante mostrar-lhes os caminhos para fazer um bom uso do dicionário e direcionar o que é fundamental para o aluno aprender. Explicava- os que não havia necessidade de ficarem presos em traduções de textos, decorar listas de verbos ou palavras isoladas e sim,observar o sentido das palavras , compreender em que contexto uma palavra ou expressão é de uso adequado. Apresentava-os diversos sentidos dos “phrasal verbs” ( to go: to go ahead, go away etc.) ou as expressões idiomáticas.( to kick the buckets etc.) Tentava ao máximo mostrar o real sentido de se aprender um idioma.

A única dificuldade em que eu me encontrava e penso que muitos professores de escolas regulares encontram também: são as salas de aulas cheias. Porém, salas cheias não quer dizer que as aulas sejam ruins, mas poderia haver alguma saída para melhorar a situação(...)

Vou relatar aqui duas situações inusitadas: A primeira estava explicando o uso do Do e Does e exemplifiquei com os nomes dos próprios alunos : “Do you like Marcela?” etc. Imaginem a festa que eles fizeram na aula, ainda mais que estavam na fase dos “namoricos”.
Esta aula foi ótima porque eles conseguiram compreender o que eu estava falando e os colegas e fizeram a apropriação deste tempo verbal de uso natural da língua, sem mencionar regras.

A segunda, foi um dia que pedi a turma pra fazer a leitura de um texto e QUASE TODOS LEVANTARAM A MÃO. Um falava: “ deixa eu ler” e o outro “eu quero também”. Foi um caoooos!!!! Mas na hora percebi o quanto estavam motivados e fiquei muito feliz com esta conquista.

Patrick Sampaio

Mensagens : 7
Data de inscrição : 09/01/2012
Idade : 35
Localização : Patrocínio MG

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

experiência em sala de aula

Mensagem  Leila Bomfim em Sex Jan 13, 2012 7:38 pm

Puxa, adorei ler todos os tópicos. Acredito que vou aprender muito aqui. Apesar da minha pouca experiência em sala de aula tive uma turminha bem agitada. Sei que aos poucos vou me ambientando e criando estratégias para lidar em momentos de conflitos.

Leila Bomfim

Mensagens : 6
Data de inscrição : 07/01/2012

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Sem experiência

Mensagem  debora_sds em Ter Fev 07, 2012 5:52 pm

Olá pessoal,

Li todos os posts e creio que aprenderei muito com algumas experiências na qual vocês citaram. Não possuo experiência no Ensino do Idioma, é uma vontade que eu tenho de algum dia poder tornar realidade!
Minha única experiência começará esse ano, mais exata nessa sexta, pois começarei a dar aulas de Espanhol pela primeira vez em sala de aula, de qualquer forma é muito bom encontrar pessoas que gostem de trocas de experiências.

Abraço para todos.

Att

Débora

debora_sds

Mensagens : 3
Data de inscrição : 05/01/2012
Idade : 29
Localização : Petropolis, RJ

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Picos em Sala de aula

Mensagem  Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 4:31 am


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum